sábado, 29 de maio de 2021

o leito

I.

tenho um rio dentro de mim

mas a minha sêde é a sede de 

todas as angústias.

lá moram as mágoas que 

não sabem nadar.


II.

Tu eras vida

ainda não crescida

eras tudo num pouco nada

pequena semente germinada

eras esperança na madrugada

eras o que meu destino almejava

eras o que não vi

e o meu amor em ti.

Tu eras tudo o que senti.


sábado, 15 de maio de 2021

meus olhos em ti

alguém que tem meus olhos

meus olhos vivem além

meus olhos servem um bem

em outros olhos de alguém.


alguém da minha janela

a esconder o nome dela

por serem tantos os nomes

sem saber qual deles o dera.


meus olhos vivem nos dela

meus olhos riem nos dela

e junto à minha janela

eu vejo-os no corpo dela.


são olhos herdados de mim

como olhos que outros não vi

serão sempre olhos em ti

que de meus não terão fim.

sexta-feira, 7 de maio de 2021

desatino



das margens do tempo
o coração arde
sem compreender porquê.

fosse eu um rio
apagaria o fogo desse desatino
com que queimas palavras
que deram nome às coisas.

das cinzas 
formaria novas palavras
que levariam aos teus olhos
novas formas
novos destinos.

... e  correria para teus braços
como da primeira vez.


"- ai, a puta da ladeira está cada vez mais alta!".
( comentário duma velhinha.)

quarta-feira, 5 de maio de 2021

Língua Portuguesa_ o sonho


[Dedicado ao Dia Mundial da Língua Portuguesa]

construí um sonho tão leve como o ar
e do sonho quis que aprendesse
a voar.
nuvens e raios de sol
pairaram
nesse meu sonho
para que ele pudesse
ao céu chegar.
ainda ao longe o sonho viu
o azul do mar e
tanta terra a que chegar.
de braços abertos
esperou dos ventos
um abraço de asas
para se levitar.
e o meu sonho
iluminado
se fez na língua voar.
do chão enraizado
o sonho sonhou
com o coração a latejar
o infinito dum olhar.

domingo, 2 de maio de 2021

Mãe


Pablo Picasso

A primeira palavra
Em cada verso teu
Mãe
E em cada letra
Um castelo de Amor
Dos dois.

É Maio. És Poema.
És a Primeira Primavera.