sexta-feira, 25 de setembro de 2020

fragmentos

"e para ser feliz nada melhor que o esquecimento"


fragmentos
parcos e dispersos a
rodearem os velhos caminhos e a
memória
dos nomes de quem já nem nome tem
diluída
no pó dos carinhos.

só as folhas secas
e os arbustos perdidos
se lembram dos ventos
em barreiras de esquecimento.

rostos
lugares, sorrisos
desvanecem-se e
vão
para além da vontade
na recordação
de quem se quer lembrar
em vão.

e estes momentos
lúcidos
são dor e sofrimento.


quinta-feira, 24 de setembro de 2020

 

No olhar onde moras

passam os caminhos

de todos os tempos.

 

Dos meus sentidos

só lamento as horas

perdidas

a ler mapas antigos.

sexta-feira, 11 de setembro de 2020

a flor

eu vi o sol brilhante do teu olhar e,
por mais que olhasse, dele nunca me ceguei.


neste universo, uma galáxia e
nesta galáxia, um sol e
do sol, um pequeno planeta
azul de tanto mar e
nesse mar, uma ilha e
nessa ilha, uma flor
tão distinta e tão formosa
que em todo o universo não tem igual.

uma vida no universo da flor.