segunda-feira, 25 de abril de 2022

...

 


"A Verdade", Eça de Queiroz_jardim da cidade_lisboa

inscrição:
«Sobre a nudez forte da Verdade o manto diáphano da phantasia». de "A Relíquia" [1887]:


1974/25 


antes daquela madrugada

tão triste era a cidade

sem liberdade 

e sem voo e sem canto

sem sonho e sem verdade

sem vontade

de se tornar alegre

e sem maldade.


meu amor 


como te dizer o quão vã era a saudade

de tanta errada mocidade?


o tempo foi passando

tanto 

que hoje mais parece outra vida

mas recordo ainda

esse dia que se fez claridade

quando compreendi

o quão bela é a vermelha flor

que se chama Liberdade.


sexta-feira, 8 de abril de 2022

a noite e o silêncio

asas de silêncio no voo suspenso

- rosto-sombra da noite -

pálpebras doces no sono extenso

que batem sem bater 

no respirar do teu corpo alado

preso ao luar 

meu sonho e dedicado fado.