domingo, 8 de setembro de 2019

7.set.2019

lmc



espera-se a beleza na busca
incessante
de cada olhar e
o poema a cada momento
surge
sem ter de o procurar.

prisioneiro fica
nesta tela sem palavras
- o tempo as há-de encontrar...!

4 comentários:

  1. Na tela sem palavras, um poema que busca a beleza de cada olhar… Muito belo, Luis.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  2. O poema nasce naturalmente e vibra. Como vibra na busca da beleza em cada olhar!

    Beijos, Luís.

    ResponderEliminar
  3. O poema surge a cada raio de sol deixando o dia. O poema surge a cada palavras que se sonha. O poema surge a cada nova cor que se acrescenta na tela que pintamos cada dia que passa. Uma tela chamada - Vida.

    Fabuloso e singelo, um tesouro que o "tempo há-de encontrar".

    Beijo de Luar

    ResponderEliminar
  4. O poema emerge da alma do poeta e vem encantar quem na tela o lê.
    Um abraço
    Maria

    ResponderEliminar