quinta-feira, 21 de junho de 2018

Tra's-os-Montes

Aqui: o poema inspirador

porque me fazes natureza
e chamas por mim
nesse transversal olhar? 

vislumbro longe a beleza
duma paisagem rural.

de mim nada precisas
a não ser colher os frutos
e, nas palavras semeadas
doutros serão elas criadas.

de ti posso dizer
que sem mim podes viver.

leio-te
caminho esquecido
nesta urbe passadiça 
onde o tempo fechado
cobre horizontes.

na raiz
a poesia natural 
eclode 
nos aromas silvestres
nos ruídos canónicos
nas cores matizadas
e todos os sentidos 
despertam
entre serras e vales.

canso a razão 
só de pensar, que há outro lugar
com existência
longe do mar...

e das gentes temperadas
pelos elementos
toda a pele é matriz
toda a vontade se faz.

lm_15.mai.2018


6 comentários:

  1. Amigo Luís, eis um poema onde a força da natureza, rude e bela, de Trás-os-Montes, transparece em todo o seu vigor. São terras fabulosamente bonitas, um coração "desconhecido" que Portugal tem a pulsar.
    Verdadeiramente terras de " gentes temperadas
    pelos elementos". Adorei esta "foto de palavras".

    Votos de feliz e serena semana, meu Amigo.
    Beijo de luar

    ResponderEliminar
  2. A poesia da Teresa é realmente muito inspiradora. Mas Trás-os-Montes também…
    A Natureza convocou-te e tu respondeste com um poema cheio de aromas silvestres e cores matizadas…
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  3. abraço, Luís
    gostei muito do poema, mas sou suspeito para falar de
    Trás-os-Montes.

    acrescento apenas que, como tu, também aprecio a poesia da nossa amiga Teresa Almeida

    ResponderEliminar
  4. Aqui temos a chama Trás-os-Montes. O poema, para mim, é sedutor.

    Beijinho, Luís.
    Beijinho, Graça.
    Beijinho, Manuel.

    ResponderEliminar
  5. Poema belíssimo e especial com a homenagem à querida
    Teresa Almeida, ambos os poetas de uma inspiração
    sublime!...
    Votos de feliz semana, amigo Luís!
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  6. Querida Suzete, que privilégio este encontro na bela e inspirada poesia de Luís Castanheira!

    "... poesia natural
    eclode
    nos aromas silvestres
    nos ruídos canónicos
    nas cores matizadas
    e todos os sentidos
    despertam
    entre serras e vales."

    Um chamamento e um voo de uma região profundamente bela.

    É com emoção que abraço os dois poetas amigos.

    ResponderEliminar