quarta-feira, 19 de outubro de 2016

tu, alegria



era manhã e tardava
era dia e escurecia
era fome que calava
era sonho e alegria
era um matar do dia
era o desejo
era o beijo
era tudo e se perdia
era o sol que se escondia
era a saudade que via
era tudo que antevia
era a memória futura
era passado e frescura
era o rio que galgava
era a margem que apertava
era a vida que escorria
era... e só a morte temia.

hoje
tu és a minha companhia.



1 comentário:

  1. Um poema muito belo. Cheio de musicalidade e de ritmo. Escrito na pele...
    Um beijo, meu Amigo.

    ResponderEliminar