quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

solidão no Tempo esquecido

Foto: Net (Lurdes Alves)

(inspirado na imagem)

uma parede esventrada
no reboco esfarelado
e uma janela de Fado
com o sol na entrada.

uma vida de espera
a cismar outra era
e a juventude escoada
por dentro da sacada.

olho este vivo retrato
como se fosse solidão
servida no único prato
que o amor tem à mão.


1 comentário:

  1. Uma imagem muito inspiradora que o poeta soube tão bem descrever. Um poema muito sensível, amigo.
    Um beijo e desejos de Ano Bom.

    ResponderEliminar