sábado, 21 de março de 2015

um Poema feito meu | Dia da Poesia

Vieram de longe até mim
cantando estrofes sem fim
as palavras alinhadas
nascidas e rabiscadas
num caderno pautado
e na margem furado
como se fosse um jardim.
E o seu perfume dourado
espalhou-se pelo prado
em cantos de louvor
onde só havia amor.
A Poesia nesse dia
nasceu
e fez-se dia 
fez-se naquilo que sentia
e eu ouvia...
ouvia, tão intensa a leveza 
a sua tão firme certeza
que não mais era que pureza
Estava ali, como por acaso
brotando do chão lavrado
não se sabe por qual arado 
com sabedoria e destreza.
E o Poema crescia
nas mãos de quem tanto o queria
de fazê-lo como seu 
e sua única companhia
eu.
E eu..., deixei o Poema voar.
das minhas mãos ele partiu
na manhã, antes do dia acabar...




1 comentário:

  1. É tão bom quando a Poesia nos visita e nos encontra de coração aberto às palavras que fazem o poema... Gostei muito do ritmo e da música deste poema.
    Um beijo, amigo.

    ResponderEliminar