sábado, 29 de novembro de 2014

olhos nos olhos

foto luís castanheira

olhos nos olhos
num rompante encadeado
vejo a tua alma

aberta
sentida 
mas não perdida.
e fitas-me
com um olhar de momento
que mal tinha começado
e logo ali, acabado.

impulso rasgado no tempo
de breves segundos, pairado
como borboleta translúcida
vaga perdida no areal
dum sol raiado por entre nuvens
numa tarde tardada e
na chuva caída, adormecida.

ficaste ali no instante
em que te vi
e logo perdi.

passa o tempo
passa a vida
passa gente
passa tudo
e só tu não passas
por mim.


passa a chuva
passa o rio
passa o mundo
passa o frio
e só tu não passas
por mim.

e eu estendo-me
ao teu encontro, todo.
procuro-te
como cego perdido
e não te sinto.

(será que estás
por fora de mim?)

- olha a minha mão
na ponta do coração !



Sem comentários:

Enviar um comentário