sábado, 18 de outubro de 2014

marés vivas II

nocturnas praxes em praia sem luar
onde os jovens sonhos vêm morrer
asas de destino tocadas pelo mar
nas ondas de dor, do tempo a sofrer.

( Meco, um ano após -16.dez.2013 -
  homenagem  aos que ficaram sós)



1 comentário:

  1. Justa esta homenagem às famílias dos jovem cujos sonhos morreram naquela noite... Muito belo e triste.
    Um beijo, amigo.

    ResponderEliminar