domingo, 8 de junho de 2014

o corpo

Quando morto estiver meu corpo
Não pensem nele com desgosto
Relembrem a minha vida de gosto
E não ao choro do vosso rosto.

Agora, descanso a olhar

Tudo que para trás ficará
E o que vale a pena guardar
Foi a capacidade de vos amar
E isso sempre convosco estará.

LM intemporal


Sem comentários:

Enviar um comentário