domingo, 8 de junho de 2014

tristeza

Meu permanente embaraço
em que quase nada faço
esperando por ti a cada passo
e o Mundo a fugir-me neste abraço
de te ter ao pé de mim
a adivinhar um triste fim
e nada fazer por ti, enfim…

Alimento a esperança

que amanhã acordes
na vontade de acreditar
que podes fazer a mudança.
dar um passo.
Saíres desta triste desistência.
Abandonaste-te a esta constante demência
que é estares numa solidão interior
presa á noite quando é dia
a dormir constantemente
duma forma estranha e permanente
e me deixa num verdadeiro pavor.
Já não sei o que fazer
entre o estar e o ser
a presença pouco ajuda
para sentires forte muda
e levar-te presa à vida e ao ser.
Não há palavras que ajudem a mudar
o que não se quer
tomara eu ter um dom
de dar-te tudo o que é bom.
Esse passo que tens de dar
seria a forma de alegrar
um pouco este sentido
que é teres-me como amigo.
Dou-te espaço na presença
dou-te apoio no combate à doença
na mudança e firmeza,
na vontade e na certeza
- só não te dou a força necessária à tua crença
que só tu a podes ter!

LM_Fim de tarde, princípio de esperança 15.abr.2013



Sem comentários:

Enviar um comentário