sábado, 31 de maio de 2014

o amor

I -
“Não te zangues comigo! …”
De olhar triste, choroso
Tom magoado mas som amigo
Diz-me ela num alento pesaroso.

II -
“Não te zangues comigo! …”
De olhar triste, choroso,
doloroso -  tom magoado
mas som amigo
diz-me ela num alento pesaroso.

E assim toda a minha raiva se dissipa
e um rasgar de peito onde só o Amor fica
puro como esta dor que ainda hoje sinto.

LM_3.jan.2013



Sem comentários:

Enviar um comentário