domingo, 8 de junho de 2014

Degraus cruzados

Passaste por mim e sorriste
Cheia de encanto e frescura
Vinhas ainda longe e me viste
Olhar para ti com ternura.
Vi-te seguir rua fora
Num passo miúdo e certo
Pena tive de ires embora
Não ficares mais tempo perto.

O sonho desse momento

Criado no imaginário
Gravou-se no pensamento
Como água no calcário.

Dessa água que bebi

Nasceu um amor por ti
Matou a sede que tinha
Na paixão da sede minha.

Procurei-te com o olhar

No caminho que seguias
E na esquina ao virar
Senti que não te perdias.

Já sabia o que pensavam

Corações que se cruzavam
Presos meus olhos ficaram
Silêncios aos teus que falaram.

Mais tarde voltei a ver-te

Em matiné combinada
Na despedida desejei ter-te
Para sempre como amada.

LM_16.maio.2013 (aniversário)


Sem comentários:

Enviar um comentário