sexta-feira, 30 de maio de 2014

boss

                                   

O meu fiel e velho cão
É a razão desta reflexão:
Revejo-me na curta vida
Entre o nascer e a despedida

Hoje recordo os dezasseis anos
Tão ricos, tão cheios e sem enganos
Que com ele interagi
E muito do que com ele aprendi

Nesse período a minha vida teve sentido
Entre mim e ele houve um elo unido
Olho a minha própria existência
Onde toda a essência é permanência.

Estava lá quando cresceu
Quando brincou e amadureceu
Quando procriou e envelheceu
Quando cegou e esmoreceu.

Deu-me uma real lição de vida
Deu-me muito mais do que lhe dei
Só tenho de agradecer tudo o que foi
e tudo o que sei.


LM_09.jan.2014




Sem comentários:

Enviar um comentário