domingo, 8 de junho de 2014

apaga as memórias

Toronto (Canadá) _ sofia almeida
Apaga as memórias que te dei
Todos os sinais e magoas que deixei
Rasga o passado e morte em mim
Deixa-te levar em vendaval
Segue essa estrada sem fim
Vai para longe, não olhes os teus passos
Da noite e do dia perdidos em cansaços
E perdoa-me tanto sofrimento
Por em mim cativar o mal
Eu deixarei esta obra destrutiva
Que em mim assenta e perturba
E que não fique pedra sobre pedra
Varrida por maré obsessiva.

LM_(meu fragmento em papel de tabaco, sem data)



Sem comentários:

Enviar um comentário