domingo, 8 de junho de 2014

Amor e solidão

luís castanheira

Pega na minha mão
Anda comigo

Vamos percorrer um chão antigo
Cantar uma velha canção
De tristezas despir o coração
Na alegria de estar contigo
Vamos percorrer a distância
Dum caminho por destino
Cantaremos o nosso hino
Em memórias de infância.
Juntos seremos fragrância.

Pega na minha mão
Anda comigo

Olha o Sol nascido para te ver
E sentir-se feliz por existires
És o objecto da luz a envolver
O coração que tanto quero ter.
O ponto da nossa chegada
É um recomeço de alvorada
Há sempre uma nova partida
Quando a alegria é sentida.
Faremos esse passeio
Como uma nova parada
Mais uma batalha vencida
No meio de tanto receio. ´

Pega na minha mão
Anda comigo

Deixa-me falar-te dum sonho antigo
Do amor construído num vale fecundo
Imenso e tão cheio como o Mundo
Aquele que sinto por ti, um velho amigo.

Pega na minha mão
Anda comigo

É dia de esperança em cada passo
Teremos os olhos postos na lembrança
De outros dias felizes e de bonança
Que percorremos já ontem sem cansaço.

Pega na minha mão
Anda comigo

Vem ver o mar a reflectir-se no teu olhar
As ondas brancas espairecerem-se no areal
O amanhã tornar-se hoje bem real
Ter a certeza que sem ti não sei amar.

Pega na minha mão
Anda comigo
Minha querida

Vamos fazer esta curta caminhada
É mais um dia numa vida partilhada
A somar a outros com sorriso na chegada
E não daremos por perdida tal jornada.
Um dia passa bem depressa
O arco-íris da vida não regressa
Não daremos por perdida tal jornada.

LM_4_jan-2013

Sem comentários:

Enviar um comentário