sexta-feira, 30 de maio de 2014

“amigo”


Trago as vozes, a música e a poesia
Palavras formadas de noite e de dia
Trago as guitarras tocadas com mestria
Por dedos falantes oráculos de sabedoria
Trago a memória dum sentido amor
Espalhando ao vento este meu alento
Trago alívio na dor a cada momento
Na esperança que passe o forte lamento
Trago a notícia da vida tornada bonança
Matando a fome de tanta esperança
Trago comigo um outro sentido olhar
Ver a natureza fonte de toda a beleza
Trago o pão do sonho posto à tua mesa
Alimentando o espírito pronto a respirar
Trago os novos versos que hás-de cantar
Em noites de verão quentes ao luar
Trago esta alegria duma companhia
Um ombro amigo para te consular.

Que mais te posso dar?

LM_8. mar.2013



Sem comentários:

Enviar um comentário