sábado, 31 de maio de 2014

a Barca


além a Barca...
já amarada
navega o sonho
da pátria amada
leva o que ponho ...
que é quase nada!

e... quase afundada!

oh, barca velha
tão desgastada
com tanto peso e para nada...

pica-te o mar
e a remar
não há quem dar
foste glória
dentro da história
e hoje esperas
calma das feras

estás cercada
e pouco artilhada
e o teu piloto
parece um morto.

ah, velha barca
pouco apressada
foge do monstro
faz-te jangada

ficarás livre
no teu caminho
sem opressão
no teu destino

olha os recifes
tu tem cuidado
chega a bom porto
e faz-te fado

são muitos séculos
os que viveste
hás-de saber
boa gente a ter.

LM_29,mai.2014



Sem comentários:

Enviar um comentário